sábado, 31 de dezembro de 2016

Random #10

2016 foi um ano agridoce, difícil de digerir em vários sentidos. Foi o ano de mudanças, a nível pessoal, familiar e principalmente, profissional. Se por um lado senti que o início do ano estava a trazer tudo aquilo que eu desejava, lá para o meio as coisas estagnaram e foi como se a minha vida também tivesse parado e depois sou presenteada com um fim de ano cheio de mudanças inesperadamente boas. Mas ainda há tanto para melhorar, para mudar e para acontecer. 
Que 2017 nos traga tudo o que 2016 não trouxe, que seja o ano de desbravar novos caminhos e conhecer tudo aquilo que ainda não conhecemos. Que seja um ano cheio de saúde, trabalho, amor e muita paz! 
As reflexões literárias do ano de 2016 terão que ficar para mais tarde, mas não são tão positivas quanto gostaria, mas 2017 será melhor, é esse o meu desejo.

domingo, 25 de dezembro de 2016

Random #9

Olá! Esta última semana que passou foi o caos, uma azáfama total: comprar as últimas prendas de Natal, muito trabalho devido à época do ano em que estamos e muitos preparativos a meter em ordem nestes últimos dias e a ajudar, muito cansaço a instalar-se. Devido a isso não consegui mesmo passar por aqui antes para vos desejar um Feliz Natal, mas antes tarde do que nunca.

Um Feliz Natal para todos vocês, que se façam acompanhar de todos aqueles que mais gostam e, muitas vezes, não têm oportunidade de ver ao longo do resto do ano e que tenham algumas prendas no sapatinho, se forem livrinhos melhor ainda.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Opinião | Muito mais que 5inco minutos - Kéfera Buchmann

Olá! Hoje venho partilhar a minha opinião sobre um livro que conheci de forma bem peculiar e que não lendo muito livros do género, até gostei bastante. É um registo de algo mais leve e com um tom divertido, aquilo que estava mesmo a precisar na altura em que fiz esta leitura.

Título: Muito mais que 5inco minutos
Autora: Kéfera Buchmann
Editora: Marcador
Edição/reimpressão: 2016
ISBN: 9789897542411
Páginas: 144
Sinopse: "Com uma mistura de humor, improviso e sinceridade chocante, Kéfera Buchmann é hoje um dos maiores fenómenos da net brasileira. 
O canal que gere desde 25 de julho de 2010 no YouTube, 5inco Minutos, é visto por milhões de pessoas. Mas de onde veio o furacão Kéfera? É disso que nos fala neste livro, que reúne algumas das suas histórias de infância e adolescência, anteriores ao fenómeno que ela é hoje. Sem papas na língua, escreve sobre relações, fala do primeiro beijo, confessa puros momentos de… aperto e aborda temas difíceis, como o bullying de que foi vítima na escola. 
O resultado é muito mais do que um livro de alguém famoso, mas igual a todos nós."

Opinião: Creio que o meu conhecimento e contacto com este livro aconteceu de forma inversa à maioria das pessoas que quis lê-lo. Passo a explicar: desconhecia completamente este lançamento e esta autora. Tudo começou quando passo por uma livraria em jeito de ritual, vou à parte dos lançamentos e vejo esta capa cor-de-laranja que é possível ver a não sei quantos metros de distância. Vá-se lá saber porquê peguei no dito cujo e folheei-o um pouco e o cuidado tido na estética interior deste livro agradou-me bastante. Assim que cheguei a casa e tive oportunidade fui pesquisar um pouco sobre o livro e só então descobri que a Kéfera era de facto uma youtuber brasileira muito conhecida, claro que movida pela curiosidade fui espreitar o seu canal e soltei umas quantas gargalhadas. Fiquei fã e rendida ao seu sentido de humor que certamente não agrada a todos. Ver vídeos da Kéfera está no meu top de coisas a fazer quando preciso de descontrair.
     Neste livro a Kéfera fala-nos um pouco de como foi a sua vida antes do youtube entrar na sua vida e levá-la ao sucesso que tem atualmente. Desde as primeiras páginas percebemos que nem sempre a sua vida foi fácil ou lhe mostrou o melhor dos sorrisos, mas ela manteve-se sempre fiel a si mesma e desde cedo demonstrou ser ligeiramente diferente. Não se sentia confortável a ser mais uma ovelha a seguir o rebanho, preferindo até ser o cordeiro afastado do mesmo.
   Gostei particularmente do tom divertido com que ela escreve, mesmo quando está a falar em primeira mão dos problemas que teve na sua adolescência. O que me fez pensar que este livro é perfeito para esta faixa etária porque apesar de ela nos falar desde que era mesmo pequenina, foca-se muito na adolescência e em tudo o que esta envolve. O primeiro beijo, o primeiro namorado, as amizades, bullying, a entrada da internet na vida dos jovens, são alguns dos tópicos que podemos ler neste livro. De todos, o meu capítulo preferido foi aquele em que ela falou sobre as suas célebres idas à esteticista e quem já leu sabe certamente bem daquilo que eu estou a falar.
    Apesar de ela usar algum humor para expor as suas vivências e deixar alguns avisos, a parte educativa está lá e até de uma forma bem simpática e que não vai passar despercebida aos mais novos.
   É um livro em que a Kéfera é precisamente aquilo que já conheciam, mas de forma mais aprofundada. Não existem formas suaves de dizer as coisas, nem tão pouco papas nas língua desta jovem que é, sem dúvida alguma, uma comunicadora nata e com grandes probabilidades de lançar boas influências sobre os mais novos através do seu exemplo de vida.
   A escrita não é nada por aí além, uma vez que este livro é uma espécie de diário com alguns acrescentos: fotos bem engraçadas, inclusive da Vilma que eu tanto adoro.

Classificação: 

Playlist:


Esta leitura teve o apoio da Marcador editora que me enviou o exemplar em troca de uma opinião sincera.





quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Passatempo de Natal | Livro "Tens coragem?" de Megan Abbott

Olá! Mais um passatempo de Natal aqui no blog, sendo que este é de um livro que estou a ler atualmente e que espero conseguir terminar entretanto para ver se partilho a minha opinião sobre ele antes de o passatempo terminar.
Este passatempo, à semelhança do anterior, vai prolongar-se um bocadinho para depois de Natal porque eu já o estou a lançar tarde, mas não consegui mesmo fazê-lo antes, contudo para todos os efeitos são ambos passatempos de Natal.

Sinopse: "Addy Hanlon sempre foi a melhor amiga de Beth Cassidy e a sua parceira de confiança. Ambas cheerleaders temidas pelas raparigas da escola, atingiram o pico das suas carreiras no secundário e lideram uma claque intensamente competitiva e admirada por todas as colegas - até ao momento em que chega a nova treinadora. Dominante e carismática, e uma emissária do mundo adulto além do alcance das jovens, a treinadora Colette French seduz Addy e as outras cheerleaders com o seu charme. 
Apenas Beth, incapaz de aceitar a nova autoridade, permanece fora do círculo de confiança da treinadora, tentando por todos os meios recuperar a sua posição como cheerleader de topo. Mas quando um crime abala a comunidade, começa uma investigação policial que tem como alvo as alunas da escola. À medida que se aproxima o final da época, Addy e Beth irão aprender, da pior forma, que as fronteiras entre lealdade e amor podem ser um terreno perigoso num jogo que já ultrapassou todos os limites."


Regras de participação:

- Passatempo válido até às 23h59 do dia 28 de Dezembro;
- Cada pessoa só pode participar uma vez, sendo obrigatório para validar cada participação:
  • Partilhar o passatempo publicamente no facebook;
  • Ser seguidor público do blogue Sabores e Dissabores Literários.

- Para conseguirem duas entradas extras neste passatempo basta:

  • Fazer gosto na página do facebook do blogue Sabores e Dissabores Literários;
  • Fazer gosto na página do facebook editora Saída de Emergência.
(Os respetivos links das páginas estão no formulário do passatempo.)

- O livro será enviado por mim e não me responsabilizo por qualquer extravio da parte dos ctt.
- Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
- O vencedor será escolhido através do random.org e, posteriormente será anunciado aqui no blog e contactado por e-mail.



Este passatempo é promovido em parceria com a editora SAÍDA DE EMERGÊNCIA:

Boa sorte!

Passatempo de Natal | Livro "Promete-me" de C.M Cruz

Olá! O primeiro passatempo de Natal vai ser de um livro que li há relativamente pouco tempo e do queal gostei mesmo muito. Podem ler a minha opinião pormenorizada aqui.
Para quem quiser participar no passatempo e não for fã de eróticos, posso desde já dizer que este livro vai muito além disso, trata assuntos sérios e de alguma sensibilidade, contém cenas de sexo explícitas é um facto, mas pela mensagem que tem e os temas que aborda já é uma leitura que vale mesmo a pena fazer!
Este passatempo vai prolongar-se um bocadinho para depois de Natal porque eu já o estou a lançar tarde, mas não consegui mesmo fazê-lo antes, contudo para todos os efeitos este e o passatempo seguinte são de Natal.

Sinopse:                                     "A minha vida era completa e perfeita.
Era feliz, amada e protegida.
Até que tudo mudou, quando fui raptada.
Após quase 7 anos como escrava, encontrei a minha liberdade.
Mas até que ponto eu estava realmente livre?
Elizabeth Collins tinha tudo o que sempre sonhou. O emprego para o qual estudou, uma família que a adorava e um namorado que a amava.
Foi com o pensamento de um futuro promissor, que o mundo da Beth desabou aos seus pés.
Ela foi raptada, torturada e violada por 7 longos anos. Levada para um mundo de terror e sofrimento, foi forçada a anos de cativo, sem esperança.
Mesmo tendo encontrado a sua liberdade, estará ela realmente livre? Irá ela conseguir viver num mundo onde os monstros de verdade existem? Ou será que o Alec Brenner a conseguirá salvar de seus demónios?
Uma promessa foi tudo o que ela pediu. Mas não era uma promessa qualquer. Será o Alec capaz de cumprir o prometido? Mesmo que isto signifique perder a Beth para sempre?"


Regras de participação:

- Passatempo válido até às 23h59 do dia 28 de Dezembro;
- Cada pessoa só pode participar uma vez, sendo obrigatório para validar cada participação:
  • Partilhar o passatempo publicamente no facebook;
  • Ser seguidor público do blogue Sabores e Dissabores Literários.

- Para conseguirem mais três entradas extras neste passatempo basta:
  • Fazer gosto na página do facebook do blogue Sabores e Dissabores Literários;
  • Fazer gosto na página do facebook da autora C.M. Cruz;
  • Fazer gosto da página da editora (Chiado Editora).
(Os respetivos links das páginas estão no formulário do passatempo.)

- O livro será enviado pela editora pelo que não me responsabilizo por qualquer extravio da parte dos ctt.
- Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental.
- O vencedor será escolhido através do random.org e, posteriormente será anunciado aqui no blog e contactado por e-mail.



Este passatempo é promovido em parceria com a autora C.M. CRUZ e a CHIADO EDITORA:

Boa sorte!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Opinião | O conto da ilha desconhecida - José Saramago

Olá! Hoje trago mais uma opinião de uma leitura que foi feita para o projeto Ler os nossos. Espero sinceramente ter a oportunidade de ler mais coisas deste autor em breve.

Título: O conto da ilha desconhecida
Autor: José Saramago
Edição/reimpressão: 1997
Páginas: 67
Sinopse: "Um homem vai ao rei e lhe pede um barco para viajar até uma ilha desconhecida. O rei pergunta como pode saber que esta ilha existe, já que é desconhecida. O homem argumenta que assim são todas as ilhas até que alguém desembarque nelas. Este pequeno conto de José Saramago pode ser lido como uma parábola do sonho realizado, como um canto de otimismo em que a vontade ou a obstinação fazem a fantasia ancorar em porto seguro."

Opinião: O meu primeiro contacto com este autor foi na Secundária quando me fizeram ler o Memorial do Convento que confesso ter lido muito por alto, porque sinceramente naquela altura não consegui apreciar devidamente o autor e a sua escrita, isso é um ponto assente. Mas sempre tive ciente na ideia de que um dia mais tarde iria querer reler este autor e conseguir gostar e não sei bem como este mês deu-me para pegar neste conto dele.
    Vi tanta gente a ler este conto para o projeto Ler os nossos que decidi também eu fazê-lo e gostei tanto, mais do que esperava.
    Um conto curtinho mas com uma mensagem enorme e com grandes lições de vida a reter. Neste conto temos a história de um homem que vai ao rei pedir um barco para poder viajar para a ilha desconhecida e a pergunta mais óbvia é como é que ele sabe da existência dessa ilha tida como desconhecida e a partir daí decorre a ação e um conjunto de momentos que fazem esta história belíssima.
     De todas as mensagens que este conto me passou a mais importante a reter é que nunca devemos deixar que ninguém nos diga o que fazer e no que acreditar e, que os sonhos existem para ser explorados e vividos à nossa maneira. Não desistir é e deve ser sempre uma das palavras chave da vida.

"Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar." 
Pág: 6
Classificação: 


Playlist:
Quem desse lado é fã de José Saramago?

sábado, 26 de novembro de 2016

Opinião | Cinzas e neve - Célia Correia Loureiro

Olá! As minhas leituras neste mês de Novembro estão muito escassas, tenho vários livros começados mas não me apetece pegar em nenhum, então numa tentativa de salvar um pouco a minha participação no projeto Ler os nossos decidi pegar num conto de uma autora portuguesa, uma vez que tenho dois livros da minha tbr para esse projeto a meio e sem vontade prevista para pegar neles.

Título: Cinzas e neve
Autora: Célia Correia Loureiro
Edição/reimpressão: 2012
Páginas: 24
Sinopse: “Tens razão, desprezava-me a mim por te amar e por te querer depois de tudo. Depois de te encantares pela prima que te apresentei, quando já sabias que te amava para além de tudo, depois de te casares com ela e depois de sermos todos testemunhas das relações uns dos outros, como se eu e tu fôssemos a única união, o único fio condutor das nossas vidas e, apesar de ligados a outras pessoas, fossem elas os actores secundários e não nós. Nunca entendi, palavra de honra que nunca entendi” dei voz às dúvidas que julguei nunca respondidas, “porque é que me perseguias pelos corredores da casa de férias e dizias que querias estar comigo, quando à frente de todos nem me olhavas e, quando olhaste, aconteceu aquilo. Porque é que fizeste isso? Sabias bem que eu não concebia a vida sem ti, que me autodestruiria e a todos, de boa vontade, ao primeiro sinal teu."
Download: Podem fazer download do conto aqui.

Opinião: Já há muito tempo que queria ler algo da autora, mas ainda não tive oportunidade de ler nenhum dos seus livros, contudo arrisquei-me a ler um dos seus contos e não é que fiquei mesmo fã?
    A escrita da Célia é qualquer coisa, adoro a forma como ela escreve e nos deixa agarrados à sua história e depois deste conto vou mesmo querer ler mais coisas dela.
    Este conto conta-nos a história do reencontro de dois eternos apaixonados, Cristina e Henrique, que infelizmente tinham tudo para dar certo, mas por vários motivos não deram e a relação dos dois acabou por ficar marcada por mágoa, rancor e algum ressentimento. Henrique retorna numa tentativa de resolver as coisas e dizer tudo aquilo que devia ter dito antes de partir a Cristina mas pode ser tarde de mais para resolver as coisas.
     Gostei mesmo desta história de amor, não fosse eu uma eterna romântica e aquele final surpreendeu-me mesmo. Não esperava que as coisas acabassem daquela forma, mas é a vida com tudo o que de bom e de mau que tem para nos dar.
      Não me importava nada de ler mais umas quantas páginas desta história de amor, mas achei que a escritora conseguiu reunir as ideias mais importantes nestas páginas e usar os ingredientes certos para manter o leitor agarrado até à última página.
"O mundo era para mim um lugar pior depois de ti."
Pág: 6

Classificação: 

Playlist: 


Quem é que já leu algum dos livros da autora?

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

FILME | Nerve (2016)

Olá! Este ano tem sido realmente fraco no que a filmes e séries diz respeito, mas durante este mês de Novembro consegui ir ao cinema como não ia há meses e começou a apetecer-me enroscar-me no sofá com uma manta a ver um filme, por isso tenho aproveitado quando estou a fazer o turno da manhã para ocupar assim as minhas tardes quando não tenho grande coisa para fazer e que bem que isso me tem sabido. Por isso, no Domingo passado optei por ver o filme NERVE, mesmo ainda não tendo lido o livro.

Título original: Nerve
Ano: 2016
Duração: 1h37m
Elenco: Emma RobertsDave FrancoEmily Meade, Miles Heizer, Machine Gun Kelly, Kimiko Glenn, Kimiko Glenn, Juliette Lewis, etc.
Género: Drama, suspense.
Sinopse: "A tímida Vee DeMarco (Emma Roberts) é uma garota comum, prestes a sair do ensino médio e sonhando em ir para a faculdade. Após uma discussão com sua até então amiga Sydney (Emily Meade), ela resolve provar que tem atitude e decide se inscrever no Nerve, um jogo online onde as pessoas precisam executar tarefas ordenadas pelos próprios participantes. O Nerve é dividido entre observadores e jogadores, sendo que os primeiros decidem as tarefas a serem realizadas e os demais as executam (ou não). Logo em seu primeiro desafio Vee conhece Ian (Dave Franco), um jogador de passado obscuro. Juntos, eles logo caem nas graças dos observadores, que passam a enviar cada vez mais tarefas para o casal em potencial."


Opinião: Este filme tem uma historia um pouco diferente, mas que facilmente conquista quem está a assistir.
Fala-nos de uma espécie de jogo de verdade ou consequência online em que cada jogador escolhe se quer ser de facto um jogador ou simplesmente observador, sendo que cada jogador tem que cumprir com os desafios que lhe são propostos e conseguir o máximo de visualizadores possível para poder chegar à ronda final e sair vencedor. Aliciado a isso, cada jogador recebe dinheiro por cada desafio completo com sucesso, o que só os leva a querer fazer cada vez mais desafios e elevar o nível de exigência e por vezes, de perigo dos mesmos.
       A história inicia-se quando Vee DeMarco (Emma Roberts) é incentivada pela sua melhor amiga, Sydney (Emily Meade) a entrar no jogo como observadora, para poder ajudar Syd a chegar ao top 3. Farta de ser constantemente referida como a mais tímida e contida do grupo, ela decide aderir ao jogo não como observadora, mas sim como jogadora com o intuito de mostrar que tem muito mais para dar e para se afirmar de alguma forma. Os observadores desde o começo que fazem de tudo para que ela forme uma espécie de casal com Ian (Dave Franco) que também é jogador e os desafios passam a ser feitos para os dois como se fossem uma espécie de dupla e isso parece funcionar na perfeição levando ambos ao top.
      Gostei bastante e acho que este filme se torna bem atual por tudo o que aborda e representa. Os perigos da internet e a forma como os adolescentes podem ser influenciados pelos colegas e amigos a embarcar em aventuras um tanto perigosas sem pensar muito bem nas consequências que também acabam por existir e, durante o filme também temos a representação real disso e gostei desse pormenor, porque optaram por tornar o filme ainda mais real por não nos mostrar apenas o lado bom daquilo tudo. Podiam ter optado por mostrar apenas o lado aliciante daquele jogo, mas acabaram por dar-nos um exemplo bem claro de algo que correu menos bem.
       O que menos gostei neste filme foi o facto da ação toda decorrer apenas no espaço de um dia e confesso que achei que era muita coisa para um dia só, achei que as coisas se tornavam mais convincentes se os desafios fossem divididos por dias, mas por outro lado achei que foi o facto de existir ação constante que me deixou tão pregada naquilo que estava a ver sempre à espera no momento seguinte.

    Acho que o filme funciona também como critica à nossa sociedade, a verdade é que as pessoas cada vez dependem mais da internet e optam por expôr toda a sua vida nas redes sociais e não pensam muito bem no que isso pode gerar um dia mais tarde, por isso aconselho muito este filme. Não digo que seja uma atitude geral exporem pormenores da vida pessoal nas redes sociais, mas o que é facto é que basta visitarmos alguns facebooks para constatarmos que isso realmente acontece mais do que seria desejável.
      E tenho a certeza de que vamos ter continuação, não sei é para quando, mas aquele final deixou-me com a certeza disso. Se entretanto for publicada a continuação em livro talvez opte por ler para ver o que mais há para acontecer com este jogo.
Classificação: 

Adaptação cinematográfica do livro:
Quem já viu o filme ou leu o livro?

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Parceria | Saída de emergência

Olá! Já faz uns dias que não passava aqui no blog e como tal hoje venho cá deixar uma novidade fresquinha e mais logo talvez ainda venha partilhar uma opinião cinematográfica, vamos lá ver.
Atualmente o blog conta com uma nova parceria de uma editora, a Saída de Emergência. Uma das editoras com mais destaque nas minhas estantes, a segunda salvo erro, o que só pode significar uma coisa: gosto bastante dos livros que eles geralmente lançam, por isso foi com grande alegria que reagi a esta nova parceria do blog.


Uma das coisas que mais gosto nesta editora é o facto de no site terem sempre imensos livros com desconto e da campanha leve 3, pague 2 que decorre ao longo do ano todo. Para mais pormenores sobre esta campanha basta irem à barra lateral ou visitarem o site aqui.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Opinião | Tudo, tudo..e nós - Nicola Yoon

Olá! Hoje trago-vos uma opinião de um dos meus livros favoritos deste ano, sem dúvida alguma. Este livro estava sempre a chamar por mim e quando não podia pegar nele, estava a pensar nele, por isso posso afirmar com toda a certeza que me conquistou completamente e de todas as formas possíveis.

Título: Tudo, tudo..e nós
Autora: Nicola Yoon
Editora: Editorial Presença
Edição/reimpressão: 2016
ISBN: 9789722358583
Páginas: 320
Sinopse: "Madeline Whittier observa o mundo pela janela. Tem uma doença rara que a impede de sair de casa. Apesar disso, Maddy leva uma vida tranquila na companhia da mãe e da sua enfermeira - até ao dia em que Olly, um rapaz vestido de preto, se muda para a casa ao lado e os seus olhares se cruzam pela primeira vez. De repente, torna-se impossível para Maddy voltar à velha rotina e ignorar o fascínio do exterior - mesmo que isso ponha a sua vida em risco. Nicola Yoon escreveu um livro comovente com uma mensagem para leitores de todas as idades."

Opinião: É difícil falar sobre este livro quando, uma semana depois de o ter terminado ainda estava sem encontrar as palavras certas para falar sobre ele, contudo de uma coisa eu tenho a certeza: adorei e foi tão bom ou melhor do que aquilo que eu esperava. Possivelmente melhor, muito melhor!
    Este livro conta-nos a história de Madeline, uma jovem de 18 anos, que sempre viveu em casa devido à sua doença que a impede de vir à rua. Imaginem só o que é uma rapariga desta idade nunca ter conhecido o mundo além das quatro paredes da sua casa? Parece-me algo difícil e não consigo sequer imaginar tal coisa. 
    A vida de Madeline está estudada e idealizada passo a passo pela mãe que faz os possíveis para manter sempre a mesma rotina na vida da filha. Todos os dias vai lá a casa uma enfermeira, Carla, para acompanhar Madeline na ausência da sua mãe, os serões da jovem são ocupados a jogar com a mãe ou a fazer sessões de cinema com esta, tem aulas à distância e tirando isto pouco mais acontece na vida da jovem. 
    Tudo isto muda, ou melhor dizendo começa a dar sinais de rutura, quando a casa ao lado é habitada por uma família um com alguns problemas que é constituída por dois filhos, Karen e Oliver, e os respetivos pais. E é no momento em que Maddy vê pela primeira vez Oliver e vice-versa que o seu mundo se vira de cabeça para o ar com aquele rapaz misterioso sempre vestido de preto. Começa a ter interesse na sua rotina e na vida que leva e depressa se apercebe que esta é mais complicada do que parece à primeira vista. 
     Não vou falar sobre a forma como começam a falar realmente um com o outro porque tudo isso faz parte da beleza de ler este livro. Descobrir através da leitura como o amor pode ser bonito e muitas vezes ir contra todas as probabilidades. 
    Estes dois jovens completam-se de uma forma tão bonita que torna-se impossível não nos sentir-mos solidários com este amor. Desde cedo começamos a torcer pelos dois e a desejar que fiquem juntos apesar de todas as pedras que aparecem nos seus caminhos, dificultando-lhes a tarefa de ficarem juntos.
     Apesar de muito jovens, depressa somos confrontados com a dura realidade que é a vida destes dois. Por um lado temos Madeline com a única realidade que conheceu e com um desejo enorme de viver além daquilo que conhece e Ollie com uma situação familiar um tanto complicada e delicada o que o obriga a tornar-se um adulto responsável sobre a sua família desde cedo.
     Ollie foi como um recomeço na vida de Maddy e vice-versa. Juntos perceberam que mais vale viver pouco mas de forma feliz e livre, do que viver por um longo período de tempo limitando-se a seguir rotinas.
     A escrita da autora é de facto muito simples e flúida, tornando-se acessível a um maior número de leitores, creio até que este livro se direcciona até mais a público mais jovem, mas depois de ver a mensagem que nos passa acho que pode e deve ser lido por qualquer pessoa. Os capítulos são curtos, mas fazem-nos querer sempre ler “só mais um” e depois ainda temos direito a umas ilustrações fofíssimas feitas pelo marido da autora e que nos mostram em determinados momentos como é que Madeline se sente ou o que pensa e, isso só tornou esta leitura ainda mais deliciosa, se é que isso é possível. 
    Com todos os ingredientes certos e mais alguns extras, Nicola Yoon soube exatamente como deixar o leitor passar por momentos muito disintos: alegria, nostalgia, raiva, empatia e tudo mais. 
      Quando iniciei esta leitura já tinha lido imensas opiniões que tinham dado conta do quão ingrato e inesperado era o final e bem, constatei isso mesmo. É daqueles murros no estômago que doem mesmo, não esperava aquilo. Se por um lado senti que a autora fez aquilo por ser a saída mais fácil da autora em busca do final que ela tinha idealizado desde o começo, por outro senti que acabou por fazer algum sentido dadas todas as circunstâncias. 
    Este é daqueles livros em que devemos revelar o mínimo possível e deixar que seja o leitor a descobrir por sua conta tudo o que esta história tem para lhe oferecer e é isso mesmo que quero fazer, limitar-me a falar apenas do essencial.
    Leiam, leiam porque vão adorar e certamente que não se vão arrepender. Vão apaixonar-se e provavelmente andar a pensar neste livro um bom par de dias, à semelhança do que aconteceu comigo.
"Já li muitos, muitos livros que falam do que é um desgosto amoroso. Nenhum deles o descreveu como sendo pequeno. Devastador e destruidor, sim. Pequeno, não.
Pág: 96"
Classificação: 

Playlist: 

Quem é que também já leu ou já o adicionou à sua wishlist?

sábado, 12 de novembro de 2016

Desafios Literários | Ler os nossos

Olá! O ano de 2016 está a passar à velocidade da luz e, ao contrário do que aconteceu ano anterior ainda não tive oportunidade de participar em grandes projetos literários, por isso venho falar-vos de um que decidi participar durante este mês de Novembro.
O projeto "Ler os nossos" vai decorrer no mês de Novembro e foi criado pela Cláudia do blog A mulher que ama livros. O objetivo deste projeto é ler pelo menos um livro de um autor nacional, sendo que não importa se ele é muito ou pouco conhecido, o importante é contribuir para a leitura de autores nacionais e divulgar os seus trabalhos. 
Confesso que para mim este foi o pretexto perfeito para ler alguns livros de autores nacionais que tenho na estante por ler e tentar pôr em dia um dos meus desafios para 2016: ler um autor nacional por mês, não me esqueci dele, só que quero ler tudo ao mesmo tempo e alguma coisa acaba por ficar para trás, neste caso têm sido os autores portugueses. E por isso mesmo este mês vou esforçar-me ao máximo para lhes dar prioridade.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Resultado | Passatempo "Corações na escuridão" de Laura Kaye

Olá! Uma vez terminado o passatempo que estava a decorrer aqui no blog em parceria com a editora Castor de papel e 4 estações editora, venho anunciar a vencedora.

No total o passatempo contou com 43 participantes, sendo que cada um podia ter até 3 entradas, por isso reunimos um total de 123 entradas válidas.
Vencedora: Regina Filipe

Parabéns à vencedora!
Aproveito também para deixar o meu agradecimento aos restantes participantes e já estou a pensar em novos passatempos aqui no blog, uma vez que o Natal também se aproxima, por isso fiquem de olho.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Opinião | Fangirl - Rainbow Rowell

Olá! Esta é das opiniões que mais me custou a escrever por ser de um livro que toda a gente parece adorar, menos eu. O pior é que eu no início até estava a gostar bastante do livro, mas a dada altura estava apenas a ler por ler e decidi deixá-lo a meio.


Nome: Fangirl
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Edições Chá das Cinco
Edição/reimpressão: 2015
ISBN: 9789897102097
Páginas: 448
Sinopse: "Cath ama os seus livros e a sua família. Haverá espaço para mais alguém? Todo o mundo é fã dos livros de Simon Snow. Mas Cath vai mais longe: ser fã desses livros tornou-se a sua vida. Ela e a sua irmã gémea, Wren, refugiaram-se na obra de Simon Snow quando eram miúdas, e na verdade foi isso que as salvou da ruína emocional que foi a perda da mãe. Ler. Reler. Interagir em fóruns, escrever ficção baseada na obra de Simon Snow, vestir-se como as personagens dos livros. Mas essas fantasias deixam de fazer sentido quando se cresce, e enquanto Wren facilmente abandona esse refúgio, Cath não consegue fazê-lo. Na verdade, nem quer. Agora que vão para a universidade, Wren não quer ficar no mesmo quarto de Cath. E esta fica sozinha e fora da sua zona de conforto. Partilha o quarto com uma miúda arrogante; tem um professor que despreza os seus gostos; um colega atraente mas que apenas fala sobre a beleza das palavras... e, ainda por cima, Cath não consegue parar de se preocupar com o seu pai, tão querido, frágil e solitário. A pergunta paira no ar: será que ela consegue triunfar sem que Wren lhe dê a mão? Estará preparada para viver a vida em seu nome? Escrever as suas próprias histórias? E se isso significar deixar Simon Snow para trás?"

Opinião: Esta leitura foi um caso raro, raríssimo diria eu, sendo este um livro muito acarinho por muitos leitores e de uma autora que quase toda a gente gosta, mas eu fui certamente uma das poucas excepções que se deu mal com a autora e este livro em questão.
    Este livro conta-nos a história de duas irmãs, a Cath e a Wren que são muito unidas que estão prestes a iniciar a sua nova vida universitária, mas elas são tão distintas que as experiências acabam por ser também elas muito opostas. Cath é tímida, reservada e tem uma paixão nada secreta pelos livros de Simon Snow, escrevendo uma das fanfics mais lidas da internet que tem como protagonistas o Baz e Simon, enquanto que Wren já evoluiu e ultrapassou essa fase, querendo é aproveitar a sua estadia e passagem pela universidade longe de casa para sair e divertir-se tanto quanto lhe é possível.
   O livro centra-se essencialmente em Cath com a qual me identifiquei de imediato em inúmeros aspectos e isso foi um dos factores que me fez gostar mais dela e tomá-la como uma das minhas personagens preferidas desta história, mas a certa altura do livro isso mudou. Mudou muito! Revi-me nela porque era parecida com ela há uns dois ou três anos atrás e talvez se tivesse lido este livro nessa altura tivesse conseguido gostar mais dele, mas presentemente ele não funcionou.
   Cath partilha o quarto com uma rapariga algo diferente de si, Reagan, que depressa muda a vida de Cath para melhor, fazendo-a sair uma vez ou outra vez, mas a avaliar pela vontade dela ficava o dia todo o quarto de preferência a escrever, saindo unicamente para ir às aulas.
   Não há qualquer dúvida que algumas das temáticas abordadas neste livro são importantes, mas a dada altura o livro torna-se demasiado infantil e repetitivo. Deixei de sentir empatia pela Cath e ela começou a enervar-me seriamente com aquele comportamento, podia mudar e evoluir ao longo da história, mas para mim essa evolução nunca existiu. Também não lhe dei grande margem para dúvidas quando deixei o livro a meio, mas sejamos sinceros, quase 300 páginas são suficientes para uma personagem evoluir um bocadinho. Deixou de ter piada aquela coisa toda de ser tímida e chegar a pontos de se abastecer com barras de cereais para evitar ir à cantina da universidade e cruzar-se com pessoas desconhecidas.
   Inicialmente a ideia de incluir capítulos do livro de Simon Snow e capítulos da fanfiction escrita por Cath no intervalo dos capítulos da narrativa pareceu-me muito boa e ajudou a variar e tornar a leitura mais rica, mas aquilo foi acontecendo em todas as passagens dos capítulos e chegou a uma altura em que simplesmente desisti de ler aqueles extras que mais pareceram ser para encher chouriços e tornar o livro maior.
   Um livro inacabado com muita pena minha, mas ao qual ainda assim dou as 2 estrelas pelo facto de abordar temas pertinentes e pelo facto de inicialmente estar a adorar o livro.
  Para primeira experiência com a autora a coisa correu um bocadinho para o mal, mas não pensem que desisti. Vou querer ler, eventualmente, mais alguma coisa da autora. Só não sei é quando ou que livro. Uma coisa é certa, ainda tenho Eleanor & Park debaixo de olho.

"- É só que..tudo. Há demasiada gente. E não me encaixo. Não sei como hei-de ser. Nada daquilo que sei fazer bem interessa ali. Ser inteligente não interessa - nem ter jeito para as letras. E quando essas coisas realmente interessam, é só porque as pessoas precisam de alguma coisa de mim. Não porque precisem de mim."
Pág: 253
Playlist: 

Classificação: 

Quem já leu esta autora e gostou?

domingo, 23 de outubro de 2016

Resumo mensal | Junho

Olá! Este foi daqueles meses fracos em quantidade, mas muito bom se tivermos em conta a qualidade dos livros lidos, por isso nem posso considerar que tenha sido assim tão mau.

Leituras


Ora, durante o mês de Junho li apenas dois livros, tendo sido o primeiro A seleção (4,5 ), mesmo não sendo o melhor livro de todos os tempos porque tem uma escrita simples e uma história de certa modo cliché, manteve-me agarrada durante toda a leitura, por isso convenceu-me. O segundo lido do mês foi Confesso (4 ) da minha autora já de eleição e como seria de prever não me desiludiu nadinha e o interior deste livro é definitivamente fenomenal.

Aquisições

Felizmente as aquisições deste mês também foram poucas, ao menos sempre serviu para acompanhar a quantidade de leituras do mês e manter a tbr no número que está. Comprei V de Vingança que estava a sair com uma revista e mesmo não tendo grande experiência com a leitura de graphic novel, acabei por sentir-me bastante curiosa. Comprei também o primeiro e segundo volume de uma série que há muito queria ler, A seleção que como já sabem foi lida durante o mês e A elite.

Filmes & Séries

Quanto a filmes e séries a coisa manteve-se tão parada quanto o mês passado com muita pena minha.


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

TOP 5 | Leituras que quero fazer no Outono

Olá! Não sei bem porquê mas mal começou Outubro comecei logo a magicar nalgumas leituras que queria fazer nestes próximos meses. Penso que este tempo mais frio faz com que tenha ainda mais vontade de ler, enrolada numa manta e de preferência com uma chávena de uma bebida quente a acompanhar.
Neste sentido, andei a olhar para  a minha estante e a tentar pôr as minhas próximas leituras em ordem, pelo menos na teoria. Resolvi então fazer um top 5 de livros que quero mesmo ler neste Outono.

sábado, 15 de outubro de 2016

Passatempo | Livro "Corações na escuridão" de Laura Kaye

Olá! Hoje é dia de passatempo como há muito tempo não tinhamos aqui no blog.

Sinopse: "Dois estranhos...
Makenna James acha que o seu dia não pode ficar pior até que no edifício do seu escritório corre para apanhar o elevador. Enquanto se distrai para atender uma chamada o elevador pára e fica às escuras. Makenna encontra-se assim na companhia de um estranho do qual apenas vislumbrou a tatuagem de um dragão numa das suas mãos antes das luzes se apagarem.

Quatro horas...

Caden Grayson diverte-se com esta linda ruiva tão atrapalhada com a sua mala e o telemóvel. Mas logo a diversão acaba quando o elevador se imobiliza e ele, apesar dos seus piercings, tatuagens e cicatrizes, entra em pânico. Agora está preso dentro do seu pior pesadelo… durante quatro horas. Somente abrindo-se com Makenna é que Caden poderá vencer os seus demónios, da mesma foram que Makenna consegue ultrapassar o seu terror do desconhecido. Aos poucos e apesar da escuridão, ambos acabam por descobrir o muito que têm em comum. Na escuridão a atração e o desejo crescem e os dois não resistem a envolver-se com paixão. Mas, perguntam-se, irão sentir o mesmo quando as luzes voltarem? E quando forem salvos do elevador que os aprisiona o que farão?"

Regras de participação:

- Passatempo válido até às 23h59 do dia 27 de Outubro (Quinta-feira);
- Cada pessoa só pode participar uma vez, sendo obrigatório para validar cada participação:

  • Partilhar o passatempo publicamente no facebook;
  • Gostar da página do facebook do blog Sabores e dissabores literários (link);
  • Gostar da página da editora Castor de Papel (link).

- Para conseguirem mais duas entradas extra neste passatempo basta:

  • Seguir publicamente o blog Sabores e dissabores literários;
  • Seguir publicamente o blog da editora Castor de papel

- O livro será enviado pela editora pelo que não me responsabilizo por qualquer extravio da parte dos ctt.
- Só serão aceites participações de residentes em Portugal Continental.
- O vencedor será escolhido através do random.org e, posteriormente será anunciado aqui no blog e contactado por e-mail.

Este passatempo é promovido em parceria com a editora O castor papel/4 estações editora:


Boa sorte!

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Opinião | Corações na escuridão - Laura Kaye

Olá! Finalmente hoje trago-vos mais uma opinião, sendo esta de um livro que foi lançado recentemente pela editora O castor de papel que me cedeu gentilmente um exemplar do mesmo e à qual agradeço imenso por isso.
Nome: Corações na escuridão
Autora: Laura Kaye
Editora: O castor de papel
Edição/reimpressão: 2016
ISBN: 9789898504036
Páginas: 160
Sinopse: "Dois estranhos...
Makenna James acha que o seu dia não pode ficar pior até que no edifício do seu escritório corre para apanhar o elevador. Enquanto se distrai para atender uma chamada o elevador pára e fica às escuras. Makenna encontra-se assim na companhia de um estranho do qual apenas vislumbrou a tatuagem de um dragão numa das suas mãos antes das luzes se apagarem.
Quatro horas...
Caden Grayson diverte-se com esta linda ruiva tão atrapalhada com a sua mala e o telemóvel. Mas logo a diversão acaba quando o elevador se imobiliza e ele, apesar dos seus piercings, tatuagens e cicatrizes, entra em pânico. Agora está preso dentro do seu pior pesadelo… durante quatro horas. Somente abrindo-se com Makenna é que Caden poderá vencer os seus demónios, da mesma foram que Makenna consegue ultrapassar o seu terror do desconhecido. Aos poucos e apesar da escuridão, ambos acabam por descobrir o muito que têm em comum. Na escuridão a atração e o desejo crescem e os dois não resistem a envolver-se com paixão. Mas, perguntam-se, irão sentir o mesmo quando as luzes voltarem? E quando forem salvos do elevador que os aprisiona o que farão?"

Opinião: Foi precisa uma pausa de dois dias após terminar esta leitura para conseguir pôr as ideias em ordem e chegar a uma conclusão sobre a cotação que iria dar a este livro e os pontos que deveria ressaltar ou não nesta opinião.
   No meu primeiro contacto com este livro uma das coisas que me apercebi de imediato foi a escrita: muito simples, com poucas descrições além das necessárias, mas que funcionava na perfeição porque fazia-nos querer ler este livro todo de seguida. Sem pausas. Eu teria feito isso se tivesse tido oportunidade de pegar nele um par de horas seguidas, mas por motivos de força maior tive que arrastar esta leitura por alguns dias.
   Confesso que ultimamente tenho dado alguma prioridade a este género de livros de leituras mais fáceis e fluídas e com enredos sem grandes pormenores. Ao longo do ano de 2016 tenho preferido sempre estas leituras, creio que isso se deve à rotina que levo diariamente e quando quero e posso ler, acabo por querer algo de fácil leitura, por isso creio que esta leitura veio mesmo a calhar e ao encontro daquilo que eu precisava na altura.
   Este livro conta-nos a história de Makenna e Caden, dois estranhos até então, que se vêm perante uma situação algo estranha e desconfortável. Os dois ficam presos num elevador durante um par de horas e o pior de tudo é que o mesmo acaba por ficar às escuras.
  Para atenuar o ambiente tenso que deixa o Caden desconfortável devido a acontecimentos traumáticos do seu passado, os dois começam a falar com o intuito de se conhecerem melhor, uma vez que terão algum tempo disponível para isso. Gostei bastante deste conceito da autora, a capacidade de ela fazer duas pessoas conhecerem-se sem terem grande perspetiva visual uma da outra, isto fez com que ambos estivessem com a mente livre de estereótipos e se deixassem levar pelo momento e pela primeira impressão causada pela mera conversa que se foi desenvolvendo. Mas o grande se na cabeça de Caden durante todas aquelas horas é como irá Makenna reagir quando tiver a visão de Caden com todos os seus elementos: tatuagens e piercings. Tudo aquilo tem um significado para Caden e adorei toda a forma plausível como a autora nos revelou isso. Esta foi uma excelente forma de nos deixar a refletir sobre como nos deixamos ou não influenciar pela imagem do outro a fim de o quereremos ou não na nossa vida. Principalmente quando se revela alguém tão distinto de nós. Mas os opostos atraem-se, não é verdade? Um ditado velho e cliché mas que se aplica na perfeição ao casal desta história.
   Uma coisa que me desagradou um pouco neste livro foi o facto de achar que existiram cenas de sexo a mais para um livro tão curto e atenção que não tenho nada contra estas cenas porque quem acompanha o blog sabe que de vez em quando pego num livro erótico ou new adult que possuem sempre dessas cenas, contudo achei que dado o tamanho deste livro uma cena de sexo chegava.
   Gostei como a autora em tão poucas páginas me conseguiu conquistar e convencer da história, conseguiu encontrar um elo de ligação entre Makenna e Caden de modo a convencer o leitor o suficiente dadas as circunstâncias de ambos. São efetivamente poucas páginas e nessas poucas ela conseguiu criar uma história boa o suficiente, então está efetivamente de parabéns. Por vezes alguns escritores nem conseguem criar uma boa história em muitas páginas, por isso ainda são menos aqueles que conseguem fazê-lo em poucas mais de 100 páginas.
   Uma leitura fluída e rápida que vale muito a pena ler, mais que não seja para nos mantermos abstraídos de tudo o resto por umas horas. Acreditem que vai valer a pena e vão deliciar-se com a forma como estes dois estranhos vão desenvolvendo uma ligação com base em algo tão simples como uma conversa casual.
   A classificação que iria dar a este livro foi um grande ponto de interrogação para mim como já referi acima, mas lá decidi acabar por dar-lhe as 4 estrelas porque acabei por gostar bastante da história e quero imenso ler a continuação e ver o que ela nos traz.
"Nunca ninguém tinha entrado no seu coração dessa maneira, e com certeza nunca a esta velocidade."
Pág: 49
Classificação: 


Playlist: 


Esta leitura teve o apoio da 4 Estações Editora e O Castor de Papel que me enviou o exemplar em troca de uma opinião sincera.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Novidade | Coolbooks consolida aposta nos autores nacionais

Olá! Começo por dizer que esta novidade não é assim tão recente, tendo em conta que já devia ter sido partilhada há um mês atrás, mas por falta de oportunidade não consegui mesmo fazê-lo na altura indicada, mas também não consegui deixar passar esta novidade em branco aqui no blog e decidi vir partilhá-la convosco, mesmo que seja apenas um mês depois.
Confesso que fiquei muito feliz com esta aposta por parte da editora, embora goste muito do conceito de ela lançar ebooks na sua grande maioria a preços muito acessíveis, não deixa de ser excelente o facto de a partir de agora podermos adquirir em formato físico os nossos livros preferidos da editora.



No dia 8 de setembro, a Coolbooks inicia uma nova fase na sua vida como chancela do Grupo Porto Editora. Para além da edição dos livros no formato ebook, os livros passam também a ser publicadas em formato físico, consolidando a aposta nos novos autores de língua portuguesa. Disponíveis exclusivamente através da livraria online Wook, os exemplares físicos serão colocados à venda em simultâneo com o lançamento do ebook. A chegada deste novo formato é assinalada pelo lançamento simultâneo de 13 títulos, numa seleção editorial que abrange os dois anos de existência do projeto.


UMA NOVIDADE: 

Novidades | Marcador Editora


Sinopse: Que relação existe entre uma mulher que envenena sucessivamente os seus maridos e um presidente da República apaixonado?Qual a ligação entre um simples e honesto marinheiro e um escroque internacional que vende bugigangas religiosas fabricadas na China? Por que milagre uma imagem de Santa Rita, padroeira das causas perdidas,assume o papel de guia misteriosa das suas existências?Todas estas personagens tiveram a possibilidade de se redimir, de escolhera luz em vez da sombra. A todas foi um dia oferecida a salvação. Algumas aceitaram-na, outras recusaram-na, outras ainda não souberam reconhecê-la. Quatro histórias com ligações entre si. Quatro histórias que atravessam o quede mais comum e mais extraordinário existe na nossa vida. Quatro histórias que exploram uma questão: somos livres ou estamos presos a um destino? Será que podemos mudar?



Sinopse: É inverno nos bosques remotos e escuros do Wisconsin. Mas os arrepios sentidos pelo xerife local nada têm que ver com o frio da estação. A extravagância do crime que tem em mãos é nova para ele: um homem, uma mulher, uma criança, assassinados com um machete; e as cinzas da casa queimada espalham-se sobre o gelo e a neve. Em desespero, o xerife recorre à ajuda de Lucas Davenport, um agente policial introvertido que tem uma cabana nas redondezas. Davenport aceita o convite com relutância, mas não tardará a ter motivos para lamentar tal decisão. Ao perscrutar as cinzas do caso, emergem outros crimes chocantes. Torna-se claro que o mal anda à solta naqueles bosques, um mal que lhe é estranho mas que está, ao mesmo tempo, mais perto do que ele imagina. O Homem do Gelo é o inimigo mais determinado que Lucas Davenport alguma vez enfrentou -um serial killer decidido a cobrir com sangue o seu trilho implacável. Neste romance de cortar a respiração, o escritor John Sandford volta a criar um suspense quase insuportável, enquanto aguardamos pelo ataque da faca afiada do Homem do Gelo. É inverno nos bosques remotos e escuros do Wisconsin. Mas os arrepios sentidos pelo xerife local nada têm que ver com o frio da estação. 
A extravagância do crime que tem em mão sé nova para ele: um homem, uma mulher, uma criança, assassinados com um machete; e as cinzas da casa queimada espalham-se sobre o gelo e a neve. Em desespero, o xerife recorre à ajuda de Lucas Davenport, um agente policial introvertido que tem uma cabana nas redondezas. Davenport aceita o convite com relutância, mas não tardará a ter motivos para lamentar tal decisão. Ao perscrutar as cinzas do caso, emergem outros crimes chocantes. Torna-se claro que o mal anda à solta naqueles bosques, um mal que lhe é estranho mas que está, ao mesmo tempo, mais perto do que ele imagina. O Homem do Gelo é o inimigo mais determinado que Lucas Davenport alguma vez enfrentou - um serial killer decidido a cobrir com sangue o seu trilho implacável.


Sinopse: Pouco depois de se casar, a sorte do conde de Cerveira sofre um revés. Uma série de infortúnios deixam-no à beira da ruína financeira e não demora muito para que comece a desconfiar dos intentos da estranha de beleza intrigante que desposou. Perante a dúvida, decide enviar Leonor Sanches para um exílio temporário junto do tio, que ensina na prestigiada Trinity College, em Dublim. Conforme a epidemia de cólera vai ceifando as vidas de cristãos e anglicanos na Irlanda, também o coração de Leonor Sanches se oferece à tragédia. Cinquenta anos depois de perder o seu bem mais precioso para as tropas de Napoleão, Mariana Turner sente que está a um passo de descobrir toda a verdade sobre os acontecimentos de Março de 1809. Novas revelações apontam para que a condessa de Cerveira, encarcerada no Porto, seja a chave para resolver o mistério. Munida de uma determinação inabalável, tudo fará para conseguir deslindar o passado de Leonor Sanches -fidalga e anjo caído.


Sinopse: Shawn Reilly, oficial da CIA, recruta oficiais de informações estrangeiros para espiarem para os Estados Unidos, e considera que o seu trabalho é como vender sonhos a pessoas que precisam de dinheiro, pretendem ver os seus egos enaltecidos ou desejam vingar-se dos seus chefes ou dos seus governos. Após passar muitos anos nos lugares mais infernais do Planeta, chega, no crepúsculo da sua carreira, a Lisboa, onde enfrenta um chefe «certinho», um casamento falhado e Boris, o diretor do serviço de informações russo em Portugal, que, por sua vez, também assentou a sua mira em Reilly. Ao mesmo tempo, os serviços de espionagem líbios tentam atrair para o seu país um especialista em armas químicas da Ásia Central e a agência russa anda na peugada desse cientista. Baseado nas experiências reais do autor neste mundo de sombras, O Mercador de Sonhos de Lisboa penetra nas mentes dos principais atores para explorar a psicologia da espionagem.


NOVIDADES:

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Random #8

Olá! Já fazia um tempo que queria mudar o visual do blog para algo mais profissional e que indicasse facilmente qual é o verdadeiro conteúdo do blog e, quando por acaso me deparei com o blog da Joana, não pensei duas vezes e contactei-a.
Tenho a dizer que ela além do excelente trabalho que fez, facilitou bastante as coisas. Quando a contactei não estava bem certa do que queria, apenas sabia que pretendia algo simples e que servisse de imagem de marca do blog, contudo ela facilmente conseguiu chegar a este resultado final muito bonito.



Como podem ver a base do visual continua igual, organizada com o menu no topo, simples e bonito. Confesso que fiquei bastante satisfeita com o resultado final porque foi mesmo ao encontro daquilo que eu pretendia.
Se querem renovar o vosso blog e querem contactar alguém que tenha realmente jeito para isso, contactem a Joana. Tenho a certeza de que não se vão arrepender!

Written By Joana
O que é que vos parece a nova cara do blog? Está aprovada?

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Leitura do momento | Tudo, tudo... e nós

Olá! Hoje decidi vir partilhar com vocês uma das minhas leituras do momento e a mais fofa de todos os tempos, possivelmente.
Este foi mais um daqueles livros que me fez correr para a livraria pouco tempo depois de ser lançado para poder finalmente lê-lo porque estava mortinha por pegar nele e lê-lo. Não é lindo?

"Madeline Whittier observa o mundo pela janela. Tem uma doença rara que a impede de sair de casa. Apesar disso, Maddy leva uma vida tranquila na companhia da mãe e da sua enfermeira - até ao dia em que Olly, um rapaz vestido de preto, se muda para a casa ao lado e os seus olhares se cruzam pela primeira vez. De repente, torna-se impossível para Maddy voltar à velha rotina e ignorar o fascínio do exterior - mesmo que isso ponha a sua vida em risco. Nicola Yoon escreveu um livro comovente com uma mensagem para leitores de todas as idades."

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Opinião | Promete-me - C.M. Cruz

Olá! Bem, recentemente tive a oportunidade de ler um livro que irá ser editado pela Chiado Editora muito em breve. Falo-vos do livro Promete-me que inicia uma série e é da autora C.M Cruz, a quem deixo desde já o meu enorme agradecimento por me propor fazer esta leitura em troca de uma opinião sincera sobre o livro. Posso desde já dizer-vos que estamos perante um livro muito bom e que promete de facto deixar os leitores de queixo caído.

Nome: Promete-me
Autora: C.M Cruz
Editora: Chiado Editora
Edição/reimpressão: 2016
Páginas: 320
Sinopse: "A minha vida era completa e perfeita. 
Era feliz, amada e protegida.
Até que tudo mudou, quando fui raptada.
Após quase 7 anos como escrava, encontrei a minha liberdade.
Mas até que ponto eu estava realmente livre?
Elizabeth Collins tinha tudo o que sempre sonhou. O emprego para o qual estudou, uma família que a adorava e um namorado que a amava. 
Foi com o pensamento de um futuro promissor, que o mundo da Beth desabou aos seus pés.