quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Opinião | Corações na escuridão - Laura Kaye

Olá! Finalmente hoje trago-vos mais uma opinião, sendo esta de um livro que foi lançado recentemente pela editora O castor de papel que me cedeu gentilmente um exemplar do mesmo e à qual agradeço imenso por isso.
Nome: Corações na escuridão
Autora: Laura Kaye
Editora: O castor de papel
Edição/reimpressão: 2016
ISBN: 9789898504036
Páginas: 160
Sinopse: "Dois estranhos...
Makenna James acha que o seu dia não pode ficar pior até que no edifício do seu escritório corre para apanhar o elevador. Enquanto se distrai para atender uma chamada o elevador pára e fica às escuras. Makenna encontra-se assim na companhia de um estranho do qual apenas vislumbrou a tatuagem de um dragão numa das suas mãos antes das luzes se apagarem.
Quatro horas...
Caden Grayson diverte-se com esta linda ruiva tão atrapalhada com a sua mala e o telemóvel. Mas logo a diversão acaba quando o elevador se imobiliza e ele, apesar dos seus piercings, tatuagens e cicatrizes, entra em pânico. Agora está preso dentro do seu pior pesadelo… durante quatro horas. Somente abrindo-se com Makenna é que Caden poderá vencer os seus demónios, da mesma foram que Makenna consegue ultrapassar o seu terror do desconhecido. Aos poucos e apesar da escuridão, ambos acabam por descobrir o muito que têm em comum. Na escuridão a atração e o desejo crescem e os dois não resistem a envolver-se com paixão. Mas, perguntam-se, irão sentir o mesmo quando as luzes voltarem? E quando forem salvos do elevador que os aprisiona o que farão?"

Opinião: Foi precisa uma pausa de dois dias após terminar esta leitura para conseguir pôr as ideias em ordem e chegar a uma conclusão sobre a cotação que iria dar a este livro e os pontos que deveria ressaltar ou não nesta opinião.
   No meu primeiro contacto com este livro uma das coisas que me apercebi de imediato foi a escrita: muito simples, com poucas descrições além das necessárias, mas que funcionava na perfeição porque fazia-nos querer ler este livro todo de seguida. Sem pausas. Eu teria feito isso se tivesse tido oportunidade de pegar nele um par de horas seguidas, mas por motivos de força maior tive que arrastar esta leitura por alguns dias.
   Confesso que ultimamente tenho dado alguma prioridade a este género de livros de leituras mais fáceis e fluídas e com enredos sem grandes pormenores. Ao longo do ano de 2016 tenho preferido sempre estas leituras, creio que isso se deve à rotina que levo diariamente e quando quero e posso ler, acabo por querer algo de fácil leitura, por isso creio que esta leitura veio mesmo a calhar e ao encontro daquilo que eu precisava na altura.
   Este livro conta-nos a história de Makenna e Caden, dois estranhos até então, que se vêm perante uma situação algo estranha e desconfortável. Os dois ficam presos num elevador durante um par de horas e o pior de tudo é que o mesmo acaba por ficar às escuras.
  Para atenuar o ambiente tenso que deixa o Caden desconfortável devido a acontecimentos traumáticos do seu passado, os dois começam a falar com o intuito de se conhecerem melhor, uma vez que terão algum tempo disponível para isso. Gostei bastante deste conceito da autora, a capacidade de ela fazer duas pessoas conhecerem-se sem terem grande perspetiva visual uma da outra, isto fez com que ambos estivessem com a mente livre de estereótipos e se deixassem levar pelo momento e pela primeira impressão causada pela mera conversa que se foi desenvolvendo. Mas o grande se na cabeça de Caden durante todas aquelas horas é como irá Makenna reagir quando tiver a visão de Caden com todos os seus elementos: tatuagens e piercings. Tudo aquilo tem um significado para Caden e adorei toda a forma plausível como a autora nos revelou isso. Esta foi uma excelente forma de nos deixar a refletir sobre como nos deixamos ou não influenciar pela imagem do outro a fim de o quereremos ou não na nossa vida. Principalmente quando se revela alguém tão distinto de nós. Mas os opostos atraem-se, não é verdade? Um ditado velho e cliché mas que se aplica na perfeição ao casal desta história.
   Uma coisa que me desagradou um pouco neste livro foi o facto de achar que existiram cenas de sexo a mais para um livro tão curto e atenção que não tenho nada contra estas cenas porque quem acompanha o blog sabe que de vez em quando pego num livro erótico ou new adult que possuem sempre dessas cenas, contudo achei que dado o tamanho deste livro uma cena de sexo chegava.
   Gostei como a autora em tão poucas páginas me conseguiu conquistar e convencer da história, conseguiu encontrar um elo de ligação entre Makenna e Caden de modo a convencer o leitor o suficiente dadas as circunstâncias de ambos. São efetivamente poucas páginas e nessas poucas ela conseguiu criar uma história boa o suficiente, então está efetivamente de parabéns. Por vezes alguns escritores nem conseguem criar uma boa história em muitas páginas, por isso ainda são menos aqueles que conseguem fazê-lo em poucas mais de 100 páginas.
   Uma leitura fluída e rápida que vale muito a pena ler, mais que não seja para nos mantermos abstraídos de tudo o resto por umas horas. Acreditem que vai valer a pena e vão deliciar-se com a forma como estes dois estranhos vão desenvolvendo uma ligação com base em algo tão simples como uma conversa casual.
   A classificação que iria dar a este livro foi um grande ponto de interrogação para mim como já referi acima, mas lá decidi acabar por dar-lhe as 4 estrelas porque acabei por gostar bastante da história e quero imenso ler a continuação e ver o que ela nos traz.
"Nunca ninguém tinha entrado no seu coração dessa maneira, e com certeza nunca a esta velocidade."
Pág: 49
Classificação: 


Playlist: 


Esta leitura teve o apoio da 4 Estações Editora e O Castor de Papel que me enviou o exemplar em troca de uma opinião sincera.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar