Opinião | Laranja de sangue - Harriet Tyce



Título: Laranja de sangue
Autora: Harriet Tyce
Editora: Topseller 
Edição/reimpressão: 2020
ISBN:9789896687595
Páginas: 320
Sinopse: "«Só mais uma noite. Depois acabo com isto.»
A vida de Alison parece perfeita. Tem um marido dedicado, uma filha adorável, uma carreira em ascensão como advogada e acaba de lhe ser atribuído o primeiro caso de homicídio. Só que Alison bebe. Demasiado. E tem vindo a negligenciar a família. Além de que esconde um caso amoroso quase obsessivo com um colega que gosta de ultrapassar os limites.
«Eu fi-lo. Matei-o. Devia estar presa.»
A cliente de Alison não nega ter esfaqueado o marido e quer declarar-se culpada. No entanto, há algo na sua história que não parece fazer sentido. Salvar esta mulher pode ser o primeiro passo para Alison se salvar a si própria.
«Estou de olho em ti. Sei o que andas a fazer.»
Mas alguém conhece os segredos de Alison. Alguém quer fazê-la pagar pelo que fez. E não irá parar até ela perder tudo o que tem.
Um thriller envolvente, com um final absolutamente inesperado e chocante, protagonizado por uma personagem muito empática."


Sinopse: Este livro conta-nos a história de Alison, uma advogada que vive uma vida de aparências, tudo indica que esta tem uma vida perfeita: um bom marido, uma filha que a adora e uma carreira em ascensão. Tudo muda quando esta recebe o seu primeiro casa de homicídio e acaba por envolver-se ainda mais do que aquilo que já faz no trabalho, mas começa também a receber algumas mensagens suspeitas de alguém que afirma saber o que é que ela faz e esconde.
     Alison é aquela personagem principal da qual sentimos desde cedo um ódio quase de estimação, mas tenho de confessar que a dada altura já não sabia se devia odiá-la ou simplesmente sentir pena dela e de tudo aquilo a que ela se sujeita ao longo do livro. Quem já teve a oportunidade de ler este livro sabe exatamente daquilo que estou a falar, esta personagem é tão sem escrúpulos e faz tanta coisa que é difícil perceber como é que ela consegue lidar com algumas das suas próprias ações.
     A escritora teve uma mestria com toda esta história, sendo um livro até pequeno, estão sempre a surgir novos acontecimentos e torna-se até impossível de largar o livro enquanto não descobrirmos finalmente o que é que se passa ali. Quem é que envia aquelas mensagens? Até que ponto é que a arguida que a Alison está a defender é culpada do que está a ser acusada? Até quando é que Alison consegue manter toda aquela farsa?
    O final é aquele golpe final que embora seja bem inesperado porque podendo prever mais ou menos o autor das mensagens, mas nunca conseguimos prever aquele desfecho que foi a coisa que menos gostei do livro. Se por um lado foi um bom golpe final por ser tão inesperado, por outro senti que não fazia total sentido e foi só uma saída mais fácil por parte da escritora o que fez com que eu não conseguisse dar-lhe as 5*.

Classificação:

Sem comentários:

Publicar um comentário

Instagram