Opinião | Aqueles que merecem morrer - Peter Swanson



Título: Aqueles que merecem morrer
Autora: Peter Swanson
Editora: Editorial Presença
Edição/reimpressão: 2017
ISBN:  9789722360272
Páginas: 280

Sinopse: "Ted Severson e Lilly Kintner conhecem-se num aeroporto de Londres.Conversam e bebem demasiados martinis enquanto aguardam pelo embarque num voo para Boston.
Embalados pela bebida, os dois iniciam um estranho e arriscado jogo em que revelam pormenores da sua vida privada.
Ted conta que a mulher, Miranda, o trai, chegando a dizer que tem vontade de a matar.
Para sua surpresa, a enigmática Lilly mostra -se disposta a ajudá-lo.
Se todos nós morremos, que diferença fará punir pelas próprias mãos quem merece ser punido?
Mas Lilly não revela a Ted o seu passado tortuoso e sinistro.
Assim começa uma perigosa e fatal corrida contra o tempo."

Opinião: Tinha este livro desde que foi lançado na minha wishlist e assim que me deparei com ele no Continente a metade do preço, nem pensei duas vezes, foi comprá-lo e devorá-lo! Assim como previa, foi um livro pequenino que li no instante e que foi uma agradável surpresa.
    Este livro conta-nos a história de Ted e Lily que se conhecem num aeroporto em Londres enquanto esperam pela hora do seu voo e trocam dois dedos de conversa enquanto bebem alguns (muitos) martinis. Conversa puxa conversa e os dois, embalados e com o auxílio de algum álcool à mistura, acabam por jogar um jogo perigoso em que revelam algumas verdades dolorosas sobre a sua vida privada, sendo Ted quem revela a maior bomba: a sua esposa, Miranda, anda a trai-lo mesmo debaixo do seu nariz e está a despertar nele alguns sentimentos de raiva e vingança, levando-o a ter o desejo de a matar. Lily não se mostra chocada com a revelação, mas sim compreensiva e até revela alguma vontade em ajudar Ted a concretizar o seu desejo.
     Lily e Ted mantêm a conversa durante todo o voo e acabam por combinar mais alguns encontros onde voltam a trocar ideias e pormenores para seguir com o seu plano para a frente, embora nem tudo possa vir a correr segundo as expectativas dos dois.
    O livro está dividido em três partes, sendo que no fim de cada uma temos uma reviravolta inesperada que vai dando o rumo à história.
   A Lily revelou-se uma personagem principal bem interessante e extremamente bem construída, sendo que o autor esmerou-se bastante para nos mostrar todos os lados dela. Começa por nos ir descortinando o seu passado enquanto criança quase que entregue a si mesma, até à adolescente entregue à sorte e a precisar de fazer justiça pelas suas próprias mãos se quiser manter-se em segurança. O que começa por ser uma forma de ela se manter a salvo, depressa passa a ser algo generalizado na sua vida que servirá também como vingança para todos aqueles que a magoarem ou se meterem no seu caminho. Gostei particularmente de conhecer o trajeto da Lily e de perceber quando e como é que ela enveredou por aquela vida e o que é que a fez ter uma perspetiva tão extremista sobre as pessoas. Por falar nisso, o título do próprio livro não podia ser mais apropriado, revela bastante bem a forma como a nossa protagonista pensa.
    O desenrolar da história é muito bom, o ritmo da história é frenético e o twist deste livro é excelente. Embora tenhamos algumas coincidências bem previsíveis, também temos reviravoltas bem inesperadas o que tornou o thriller ainda mais envolvente!
     Para mim, o único senão foi mesmo o final em aberto. Confesso que tenho um certo problema com finais em aberto, normalmente gosto de ver os livros devidamente concluídos, com início, meio e fim, e como tal deparar-me com um final em aberto que nos deixa com algumas perguntas por responder foi algo difícil de digerir, contudo para mim foi quase que clara a conclusão desta história.

Classificação:  


Sem comentários:

Publicar um comentário

Instagram