quarta-feira, 29 de março de 2017

Opinião | A cada respiração - Maya Banks

Olá! Hoje venho partilhar a minha opinião sobre um livro que terminei de ler há relativamente pouco tempo. Tenho de admitir que ele me surpreendeu, depois da minha primeira experiência com a autora estava receosa de encontrar a mesma fórmula neste livro, mas esta leitura acabou por revelar-se uma surpresa e bem mais positiva do que eu esperava.
Quero também aproveitar para agradecer à editora por me ter cedido um exemplar do livro!

Título: A cada respiração
Autora: Maya Banks
Editora: HarperCollins
Edição/reimpressão: 2016
ISBN: 9788416502660
Páginas:
Sinopse: "Eliza Cummings libertou-se de um monstro que a aterrorizava quando era uma adolescente inocente e ajudou a pô-lo atrás das grades para sempre. Ninguém, nem mesmo as pessoas mais próximas, conhece os seus segredos mais sombrios. Aceitou um emprego na Devereaux Security Services e dedicou todo o seu tempo a combater o que quase a destruiu. Mas, agora, o assassino arranjou uma forma de ser libertado e é apenas uma questão de tempo até a encontrar. A única coisa que pode fazer é afastar o monstro das pessoas que ama.
Wade Sterling viveu sempre segundo as suas próprias regras e nunca deixou que alguém se aproximasse o suficiente para ver o homem que se esconde por trás da máscara impenetrável, mas há uma mulher que ameaça o seu controlo férreo. Pôs-se à frente de uma bala destinada a Eliza, mas não foi a bala que lhe atingiu o coração, foi a coragem de uma mulher que antepõe a sua vida à dos outros.
Quando Wade vê que está assustada, sabe que algo está muito mal, pois Eliza não teme nada. Assim, quando Eliza tenta acabar com aquele monstro, os seus instintos mais básicos vêm à superfície. Talvez ela não saiba, mas pertence-lhe. Desta vez, não será Eliza a protetora, mas a protegida. E enquanto ele respirar, ninguém magoará a mulher que ama."


Opinião: A cada respiração é o quarto livro da série Slow Burn, pormenor que eu só descobri pouco depois de começar a ler este livro. Falha minha, grande falha minha!
    Sou daquelas pessoas que quando lê uma duogia, trilogia ou série mais longa gosta de fazê-lo por ordem, por isso descobrir que estava a ler o quarto livro de uma série sem sequer ter pegado nos volumes anteriores foi algo que me deixou desde logo apreensiva, embora tivesse pesquisado e lido que os livros podiam ser lidos de forma individual. Creio que o que me confundiu e fez com que não soubesse desde logo que estava a ler o quarto de livro de uma série foi o facto desta ter começado a ser editada por uma editora, mas depois passar a ser editada por outra.
    Este livro conta a história de Eliza que tenta viver tranquilamente a sua vida depois de tudo aquilo que passou com o seu ex-namorado e tê-lo visto ir para a prisão. Tudo está a correr nos conformes até ao dia em que ela recebe um telefonema em que é avisada que Thomas sairá em breve da prisão devido ao seu bom comportamento dentro da mesma.
    Eliza sabe de antemão que é impossível viver em paz a partir do dia em que Thomas meter os pés fora da prisão, por isso decide embarcar numa missão suicida e tentar fazer justiça pelas próprias mãos.
    De todas as pessoas que podiam ajudá-la ou evitar que ela cometa possivelmente um dos maiores erros da sua vida, aquela que decide ajudá-la é Wade, um homem que está presente no ciclo de amigos da Eliza, que levou um tiro por ela, mas que ela tem quase a certeza de que não a grama por nada deste mundo, mas talvez esteja enganada. Wade é um homem de ideias fixas, sempre atento aos pormenores e pronto a proteger todos os que o rodeiam, sendo portanto a pessoa ideal para manter Eliza a salvo e tão quieta quanto possível.
    É a partir daqui que toda a história se desenrola e tenho a dizer que apesar deste ser o quarto livro de uma série, consegui estar a par dos pormenores fundamentais para conseguir entender a história porque a autora vai-nos contando os detalhes imprescindíveis à historia à medida que ela se desenrola o que é muito bom.
    Foi bom ver a escritora escrever algo num registo diferente porque este não é apenas um livro erótico como é hábito nesta autora, este livro junta ainda policial/thriller e as personagens têm poderes paranormais o que achei interanssítimo sendo inserido neste contexto todo.
    Confesso que uma das coisas que mais gostei neste livro foi as personagens e a forma como não só Wade, mas toda a equipa da Devereaux Security Services, que é onde Eliza trabalha, se dedicou a protegê-la independemtne das consequências. Esta foi a prova mais do que viva que com ou sem família, temos a hipótese de escolher devidamente os nossos amigos e formar a nossa própria família, não de sangue, mas do coração.
    Também gostei muito do romance deste livro, mas houve algo nas personagens que não me deixou 100% cativada, embora reconheça que estão bem construídas e a história seja boa, sinto que faltou alguma coisa. Uma coisa que gostei bastante foi o facto do vilão da história ter poderes psíquicos e desse modo conseguir manipular as suas presas, digam o que disserem isso tornou a personagem ainda mais interessante.
    Uma das coisas que destaco de forma mais positiva neste livro é definitivamente a sua escrita. Já tinha tido oportunidade de ler algo da autora anteriormente, mais precisamente a série Breathless, da qual não fiquei particularmente fã porque achei-a sem conteúdo para além das quatro paredes, mas nesta série a autora conseguiu ir mais além e dar-nos história e corpo às suas personagens e foi muito mais cuidada na escrita e em algumas das descrições feitas. Sinto que não se focou só na relação sexual do casal o que é muito positivo, sem dúvida alguma.
    Apesar de ter sentido que faltou algo, vou querer ler os livros seguintes se tiver oportunidade e até mesmo os anteriores porque talvez seja esse algo que faltou.

Classificação: 

Playlist:

Esta leitura teve o apoio da editora HarperCollins que me enviou um exemplar em troca de uma opinião sincera.
        

Sem comentários:

Enviar um comentário