terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Filme | No coração do mar

Olá! Hoje é dia de mais uma opinião cinematográfica, sendo que desta vez venho falar-vos de um filme que não esperava ver tão cedo, mas tendo oportunidade para tal lá acabei por vê-lo e gostar bastante.

Título original: In the Heart of the Sea
Ano: 2015
Duração: 2h2
Elenco: Chris HemsworthBen.amin WalkerCillian MurphyTom HollandBen Whishaw, Brendan Gleeson, etc.
Género: Drama, aventura.
Sinopse: "Em Novembro de 1820, o navio baleeiro Essex foi atacado por um cachalote de proporções gigantescas. Defrontando a fúria do animal em alto-mar, os 21 membros da tripulação vêem-se a questionar tudo em que sempre acreditaram, desde a honra ao verdadeiro valor da vida humana. Assim, enquanto George Pollard Jr., o capitão, procura salvar os seus homens no meio de uma tempestade, Owen Chase, o imediato, não perde a esperança de vir a derrotar o animal enfurecido. À deriva durante meses, a debaterem-se desesperadamente com as forças da Natureza, estes homens apenas terão a seu favor o instinto de sobrevivência e a experiência de uma vida no mar…"

Opinião: Este é daqueles filmes que não fazia grandes intenções de ver ou pelo menos não tão depressa e muito menos no cinema, mas surgiu a oportunidade e lá decidi ir vê-lo e tirar as minhas próprias conclusões.
    Bem, verdade seja dita, saí da sala de cinema a pensar que esta tinha sido uma verdadeira e agradável surpresa. O filme revelou-se mais interessante do que inicialmente julgara e aborda questões que para mim são passíveis de discussão. 
    Este filme começa quando o escritor Herman Melville (Ben Whishaw) vai ao encontro de um dos poucos sobreviventes do naufrágio do navio Essex, Thomas Nickerson (Brendan Gleeson), em busca de respostas que nunca ninguém obteve de forma a conseguir escrever um livro baseado nisso. 
    O filme vai-se desenrolando entre essa conversa e os flashbacks que Thomas vai tendo, dando-nos a conhecer todos os detalhes da história e como é que as coisas chegaram ao ponto a que chegaram.
Essex era um navio baleeiro que levava a bordo como capitão George Pollard (Benjamin Walker), um homem inexperiente naquela função mas que teve acesso à mesma por influência do seu apelido. O seu imediato é Owen Chase (Chris Hemsworth), um homem já mais experiente na área e que toma todas as decisões difíceis e que acaba por revelar-se o grande capitão de toda a embarcação, independentemente de ser ou não nomeado e visto como tal. A verdade é que destaco positivamente o papel do Chris Hemsworth como Owen Chase, a verdade é que o filme consegue ter todo o impacto que tem verdadeiramente porque ele fez de facto um excelente trabalho no decorrer de todo o filme.
    O objetivo desta viagem era obter o maior número possível de óleo possível, sendo para isso necessário matar baleias. Este objetivo é levado tão a sério que acaba por cegar ambos deixando-os ser consumidos pelo desejo de conseguir mais e mais, não pensando duas vezes nos meios necessários para atingir esse fim. A verdade é que eles tornam-se tão ambiciosos que viajam para cada vez mais longe e acabam por deparar-se com a surpresa das suas vidas: uma baleia branca gigante. 
    Depois do barco Essex naufragar, a luta pela sobrevivência começa e os homens vêm-se obrigados a fazer coisas que consideravam impensáveis, mas a luta pela sobrevivência é isso mesmo.
    Torna-se quase impossível lutar contra uma baleia daquelas dimensões, sendo que ela os coloca à prova inúmeras vezes. Confesso que defensiva como sou no que toca aos animais, partiu-me o coração ver a maneira como estes homens se deixaram vencer pela ganância e queriam matar todos aqueles seres em prol de uma matéria prima, ainda que esta fosse muito importante.
    O únicos pontos negativos deste filme foi o facto de por vezes ter termos demasiado técnicos o que se pode tornar maçador e o facto de existirem cenas demasiado explícitas.
    Um filme brilhante que nos mostra como por vezes é importante ceder e pensar duas vezes antes de agir.
Classificação: ★★★★☆
E vocês, já viram ou pretendem ver este filme ou ler o livro?

3 comentários:

  1. Olá
    Apesar de querer ver este filme, também não tenho urgência para o fazer. Mas agora fiquei mais curiosa, quem sabe não me surpreenda tanto como a ti :)
    Bejinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não,
      Exato, também não contava vê-lo tão cedo mas acabei por gostar, principalmente porque nos passa mensagens muito importantes. :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Bom pai é história. Em suma, "In the heart of the se " é um espetáculo visual muito interessante que recebe cenas específicas com força suficiente. Além disso, o filme também adiciona duas reflexões interessantes: em primeiro lugar, com Melville como eixo sobre o ato de escrever, sobre o medo de nossa própria incapacidade ea luta interna entre revelando e inventar, entre a transmissão da verdade e da captura da essência; ea segunda, sobre os interesses comerciais eternas e a tirania do dinheiro.

    ResponderEliminar