quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Entrevista | Sofia Costa Lima

Olá! Confesso que já tenho esta entrevista preparada há uns tempos, contudo ainda não tinha tido oportunidade de a publicar aqui no blog, mas depois de uns dias muito parados aqui no blog decidi que era a altura certa para a partilhar com vocês.

1. Começando por quando tudo começou. Como é que o gosto pela escrita entrou na tua vida? Desde o teu primeiro contacto com a mesma que manifestaste o desejo de vir a editar e publicar um livro ou isso só aconteceu mais tarde?
Sempre gostei de livros mas, inicialmente, nunca pensei escrever um. Gostava de ler e de imaginar histórias ou de imaginar finais diferentes para os livros que lia. Sempre tive diários, desde muito nova, mas a primeira história que me lembro de escrever foi aos 12 anos. Naquela altura, publicar um livro parecia a coisa mais distante do mundo mas acho que o sonho nasceu aí. 





2. Conta-nos um pouco de como funciona o teu processo de escrita. Tens lugares específicos para escrever, faze-lo em silêncio ou com música e, planeias ao pormenor o enredo ou deixas a escrita fluir conforme vais escrevendo sem grandes planos?
Eu escrevo em qualquer lado: no comboio, nas aulas (vou torcer para que nenhum professor meu veja isto), no quarto, na cozinha… quanto a lugares não sou esquisita. Normalmente, escrevo sempre com música mas também depende do que estiver a escrever e de onde o estiver a fazer. 
Quando tenho uma ideia costumo pensar logo naquilo que quero que aconteça e costumo escrever um pequeno resumo com as ideias-chave. À medida que vou escrevendo é possível que aquilo que escrevi inicialmente siga outro rumo. Não seria a primeira vez que eu mudava de ideias ao fim de seis ou sete capítulos e escrevia tudo de novo.



3. Como é que surgiu a ideia e onde é que foste buscar inspiração para escrever o livro Teremos Sempre Londres?
Já contei esta história algumas vezes e fico sempre com a impressão de que as pessoas acham que não é normal :) A ideia inicial surgiu numa viagem de comboio, em que estava bastante aborrecida. Escrevi a primeira ideia no telemóvel, depois desenvolvi-a, sem grandes preocupações. Deixei a história repousar três anos e, ao fim desse tempo, decidi que estava na hora de lhe pegar.


4- Como tem sido o feedback dos leitores em relação às tuas obras?
Até agora, tem sido excelente! Dizem que adoram e que se identificam com o que escrevo (isto no caso do segundo livro). As críticas que recebi até agora foram todas relacionadas com o tamanho dos livros… dizem-me sempre que queriam ler mais páginas.







5. Quando criaste as tuas personagens, inspiraste-te em pessoas que te rodeiam e que te eram próximas?
No Teremos Sempre Londres, coloquei um bocadinho de mim na Carolina (na paixão pelo jornalismo e pela rádio) mas, de resto, acho que criei as personagens todas com base noutras personagens ficcionais, de séries ou livros. Não há nenhuma inspiração concreta por detrás dessas personagens.


6. Podemos contar com uma continuação da história Teremos Sempre Londres para conhecermos algumas das aventuras de Carolina e Miguel em Londres?
Estou a escrever, há já algum tempo, uma nova versão do Teremos Sempre Londres. Tem uma continuação da história inicial, depois de irem para Londres, mas recupera o início e algum do tempo que o Miguel passou preso. Mas não sei se será para publicar em livro físico ou não. Para já (e para o próximo ano) não pretendo ter editoras a contactar com ele.


7. Podes revelar-nos alguma coisa sobre projetos literários futuros?
Eu tenho escrito, mas confesso que não tenho pressa em publicar um terceiro livro. Tenho várias ideias, algumas delas começadas, e até tenho uma ideia que acho absolutamente inspiradora mas preciso de que várias coisas aconteçam primeiro para a poder concretizar. De resto, com o curso e o blog, vou-me mantendo ocupada e a escrever, sem pressas.

Outros livros da autora: 

Nota: Mais uma vez, quero deixar aqui o meu agradecimento pela disponibilidade da autora que desde logo se mostrou prestável e disponível para tornar esta entrevista possível.

8 comentários:

  1. Olá!
    Parabéns pela entrevista! Espero por mais :)
    Não conhecia a autora, mas fiquei com curiosidade.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Obrigada e sim, podes contar com mais entrevistas de autores nacionais aqui no blog. :)
      É um jovem escritora com potencial.
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Olá
    Não conhecia a autora, mas achei a entrevista muito interessante e vou querer ler pelo menos um dos seus livros.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
  3. Viva,

    Obrigado pela partilha da entrevista algo que considero interessante até para conhecermos um pouco melhor a escritora, que diga-se é bem bonita :D

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Ahaha, é bem verdade, é muito interessante conhecer um bocadinho melhor os nossos autores. :)
      Beijinhos.

      Eliminar