sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Opinião | Romance com o duque - Tessa Dare

Olá! Hoje para terminar esta semana em beleza trago-vos a opinião de um livro que gostei imenso de ler e que espero ler o segundo muito em breve.

Título: Romance com o duque
Autora: Tessa Dare
Editora: TopSeller
Edição/reimpressão: 2015
ISBN: 9789898491329
Páginas: 304
Sinopse: "Uma donzela perdida, um castelo misterioso, um duque com um temperamento e um passado um pouco… complicados. O cenário perfeito para um amor improvável.
Como filha de um afamado escritor, Isolde Ophelia Goodnight, também conhecida por Izzy, cresceu em redor de românticos contos de cavaleiros corajosos e belas donzelas. As histórias daqueles livros prometiam inúmeras possibilidades. E por isso mesmo nunca duvidou de que o romance teria lugar também na sua vida.
À medida que foi crescendo, porém, foi riscando essas possibilidades da lista. Uma a uma:
O patinho feio que se tornou cisne.
Ser raptada por um atraente salteador de estrada.
Ser salva da miséria por um príncipe encantado.
Alto lá… Agora que os seus desejos de amor romântico se haviam gorado, Izzy já estava resignada a uma vida de mera subsistência. Mas havia um conto de fadas predestinado a esta mulher de vinte e seis anos, não tão atraente quanto isso, pobre e que nunca fora beijada. Esse conto de fadas era... Este."
Opinião: Começo por dizer-vos que este é o primeiro livro da trilogia "Castles Ever After" que prevejo ser muito boa e divertida se formos a avaliar por este primeiro livro. O segundo foi lançado recentemente em Portugal e já está na estante à espera do momento certo para pegar nele.
     Este livro conta-nos a história de Izzy Goodnight, filha de Henry Goodnight, um escritor em tempos muito conhecido devido às histórias de encantar que escreveu inspiradas na sua filha e intituladas “Contos de boa noite”. Izzy vê-se desemperada e sem saber o que fazer quando o seu pai morre e resolve deixar os poucos bens que tem a um sobrinho, deixando Izzy sem nada, nem mesmo uma casa.
     Entretanto, Izzy recebe um telefonema bem inesperado de um tal de Lorde Archer que a informa que ela terá que encontrar-se com ela no Castelo Gostley que em breve passará a ser seu, uma vez que faz parte da herança que o seu padrinho deixou para si. Qual não é o espanto quando ela se dirige ao dito castelo que curiosamente está habitado pelo duque Ransom William, um homem frio e enigmático, que se disponibiliza acolhê-la no castelo durante uma noite, mas afirma a pés juntos que o mesmo não é dela, uma vez que é ele o duque e nunca assinou quaisquer papéis que permitissem a sua venda. Como é de prever uma grande história desenvolve-se a partir daqui e muitas surpresas estão para vir.
     Estas duas personagens são opostos mas complementam-se: a Izzy não é a típica rapariga bonita nem charmosa como sugerem os livros do seu pai que são baseados nela, ela tem os seus defeitos físicos e não só, mas apesar disso é uma excelente mulher e luta sempre por tudo aquilo em que acredita enquanto que o duque Ransom é mais frio e distante querendo sempre distanciar-se o máximo possível dos outros querendo manter sempre aquela barreira que o faz sentir-se seguro.
     O processo de averiguação da situação do castelo com o objetivo de descobrir quem é o seu verdadeiro atual dono revela-se mais difícil do que era de prever para ambas as partes inicialmente, uma vez que o duque tem um monte de correspondência por ler que poderá ou não ter alguma carta relacionada com a possível venda do castelo. Uma vez que o duque se encontra incapaz de abrir essa mesma correspondência (digo-vos desde já que essa incapacidade foi para mim uma verdadeira surpresa porque creio que não é muito habitual nos livros de romances de época, por isso esse foi um ponto a favor do livro, fiquei realmente surpreendida com aquele pormenor), ele opta por contratar Izzy como sua secretária de modo a ambos descobrirem a verdadeira situação do castelo. Durante esse período de tempo Izzy fica então hospedada no castelo, uma vez que não tem outro sítio para ficar.
     Durante esta estadia e coexistência de ambos no mesmo espaço acontecem uma série de acontecimentos bem caricatos, acho fantástica a forma como a autora num momento está a criar momentos mais sérios e/ou íntimos entre as personagens, como no momento a seguir os destrói presenteando-nos com algo inesperado. É fascinante porque fez-me sempre soltar umas boas gargalhadas. A autora não apressou em momento algum a relação destes dois personagens, as coisas levaram o seu tempo a acontecerem pelo que achei que as coisas se sucederam no ritmo certo e adorei isso.
     Esta autora é muito boa porque tem sempre presente nos seus diálogos uma pitada de humor que torna a leitura mais divertida e fluída porque este livro lê-se num ápice devido à excelente e acessível escrita da autora. Penso que, sem dúvida, que esta autora se estreou muito bem com este livro e vou querer muito ler os restantes da mesma autora.
     Há um pormenor que eu não posso deixar de referenciar, é a parte estética do livro: achei que essa parte estava realmente cuidada e com uma boa aparência como poderão ver com mais pormenor nesta imagem e eu não pude deixar de sentir-me feliz com esse aspeto.
     Agora que já referi todos os aspectos positivos, não posso deixar de fazer de apontar algo menos bom: o final. Aquele final que se passou quase a correr sem nos dar grandes explicações, era como se a autora quisesse apenas mostrar-nos o final sem nos querer explicar como é que chegaram ali ou pelo menos fazê-lo de forma plausível, mas foi apenas um pormenor no meio de tantas coisas boas que este livro tem.
"Ransom pensou compreender. Começava a aperceber-se de como aquelas histórias ridículas tinham feito dela prisioneira das expectativas dos outros."
Pág: 166 
Classificação: 

Playlist: 
E vocês já leram este livro ou pretendem ler?

9 comentários:

  1. Olá,
    Estive para comprar este livro mas estou à espera que saia o terceiro para não estar a comprar e depois não ter a sequência toda.
    Este livro fez-me lembrar um pouco o tipo de Madeline Hunter, escritora que adoro, por isso tenho a certeza que vou gostar desta trilogia.
    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Pois, fazes bem, mas creio que com esta editora não há grande risco da trilogia ficar a meia, felizmente!
      Se gostas de Madeline Hunter como sei que gostas, tenho a certeza de que vais gostar de Tessa Dare, a escrita dela é realmente divertida. :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Olá,
    Quero ler este livro e agora ainda fiquei mais curiosa.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Olá
    Parece um livro do meu gosto :) Ficou apontado.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Se leres vai valer a pena certamente e depois vou querer saber a tua opinião. :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  4. Olá!
    Confesso que não é muito o género de livros que leia com frequência. Mas gostei da tua opinião. Talvez lhe dê uma oportunidade. Até porque por vezes sabe bem ler géneros diferentes.
    Beijinhos e boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Eu também não sou a maior fã de romances históricos confesso, mas este ano estreei-me no género e até gostei. Depois foi editado o primeiro livro desta autora em PT e senti-me logo curiosa em relação a ela e a coisa até correu muito bem, adorei!
      Mesmo não sendo o tipo de livros que mais gostas, pode ser que até gostes. :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  5. Voce fala no inicio da descricao sobre um telefonema esse romance e de epoca ou e conteporaneo

    ResponderEliminar