quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Filme | A idade de Adaline

Olá! Depois de muito tempo desde a última opinião cinematográfica, cá está mais uma. Confesso que há imenso tempo que não via um bom filme, mas a minha curiosidade falou mais alto e não resisti a ver este durante a tarde de ontem.

Título original: The Age of Adaline
Ano: 2015
Duração: 1h52
Elenco: Blake Lively, Michiel Huisman, Amanda Crew, Ellen Burstyn, Harrison Ford, Kathy Baker.
Género: Drama, romance.
Sinopse: Adaline Marie Bowman nasceu a 1 de Janeiro de 1908. Cresceu, constituiu família e levou uma vida como a de tantas outras mulheres do seu tempo. Mas tudo mudou quando, aos 27 anos, sofreu um acidente grave que lhe deixou uma sequela peculiar: a imunidade à passagem do tempo. A partir daquele momento, Adaline nunca mais envelheceria. Mas a sua condição não corresponde necessariamente a uma bênção. Não vai ser fácil atravessar décadas e viver com a consciência de que todos os que ama envelhecem e, eventualmente, morrem. Um dia, conhece alguém que a sacode da sua existência linear e intemporal, alguém cujo amor pode valer muito mais do que imortalidade.
Opinião: O filme conta-nos a história de Adaline (Bake Lively) que, miraculosamente, deixa de envelhecer ficando durante décadas nos seus 27 anos. Confesso que a explicação para este sucedido foi das poucas coisas que para mim não encaixou neste filme, porque convenhamos que isto é tudo muito estranho, mas explicações à parte vamos lá ao que interessa.
Cabe a cada pessoa que vê este filme fazer a sua própria reflexão e avaliação sobre o que acontece a Adeline e tirar as suas próprias conclusões, se é uma bênção ou se é uma maldição, eu não sei, mas é claramente algo que não a deixa feliz. Afinal, imaginam-se a viver por décadas com a mesma idade, sem envelhecer e a ver todos os que vos rodeiam envelhecer e até a morrer? Visto deste ponto de vista não creio que pareça algo tão positivo quanto pode parecer inicialmente.
Este filme segue uma linha temporal grande e creio que a conseguiram retrarar muito bem, dando-nos uma visão clara por todos os tempos em que Adaline passou.
Tudo muda quando Adeline conhece Ellis (Michiel Huisman) que aparece do nada e revoluciona a sua vida, presenteando-a com coisas que ela há muito que não tinha. A verdade é que a condição em que Adeline vive faz com que ela precise de se mudar de década em década, tendo portanto uma vida um pouco solitária. Sendo tão importantes essas mudanças que são a sua certeza de que a sua história nunca será descoberta e revelada, torna-se imprescindível que não tenha grandes ligações com ninguém. É neste sentido que Ellis revoluciona a sua vida: fá-la sentir coisas que não sentia há anos e com que tenha, finalmente, uma presença masculina na sua vida. 
Numa ida à casa dos pais de Ellis as coisas mudam e tomam um rumo que eu nunca pensei que tomassem. Ao que parece William (Harrison Ford), pai de Ellis, reconhece de imediato Adeline como alguém que fora muito importante no seu passado.
Acho que a Bake Lively e o Harrison Ford estão de parabéns pelo excelente papel que desempenharam, principalmente ela que é o grande foco deste filme. Ela esteve, sem sombra de dúvidas, à altura do desafio que era esta personagem que exigia muito, até porque seguia uma grande linha temporal.
Queria muito ficar aqui a divagar sobre outros tantos pormenores deste filme, mas não vou desvendar mais nada porque corro o risco de dizer mais do que devo, mas posso dizer-vos que para os amantes de romances este filme é uma aposta muito segura. Contudo, acho que também não deixa de ser uma boa aposta para aqueles que não gostam assim tanto de romances, porque acho que este filme vai muito mais além do romance e tem uma história muito original que promete agradar a muita gente.
Classificação: ★★


E vocês já viu este filme ou pretendem ver este filme? 

10 comentários:

  1. Olá! :)

    Nós (eu e a Joana) fomos ver este filme e eu pessoalmente concordo contigo e acho que posso dizer que a Joana também. Gostamos bastante do filme e sem dúvida que a Blake esteve mesmo bem no seu papel. Tem cenas que ela consegue mostrar tão claramente a maturidade e a "idade" que a personagem tem, apesar da carinha de 27 anos.

    Não estava à espera de gostar tanto. Sempre achei que o filme era a cara da Joana, mas que para mim ia ser mais um. E enganei-me porque surpreendeu-me pela positiva. Não foi um filme extraordinário, mas foi bom :)

    -- Carla

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Sem dúvida que é um filme que se revela muito melhor do que aquilo que pensamos inicialmente. Eu confesso que gostei mesmo muito dele e sem dúvida que a Blake está de parabéns!
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Olá Tânia,
    Parece ser um filme muito interessante, também vou querer ver. Obrigada por partilhares aqui no teu espaço.
    Beijinhos e boas leituras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Sim, é um filme que vale a pena. Depois se vires quero saber se gostaste dele!
      Beijinhos.

      Eliminar
  3. Olá,

    Não sou muito de ver filmes e sei que perco grandes momentos, penso que este é um filme que deve valer bem a pena ver, fica registada a tua sugestão ;)

    Bjs e bons filmes :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      Eu gosto muito de ver filmes, mas já vi mais do que veio atualmente. Sim, este filme é muito bom e bonito, eu gostei! :)
      Beijinhos.

      Eliminar
  4. Olá,
    Nem conhecia o filme mas tem uma história muito interessante.
    Deve ser muito triste ver os amigos e família a envelhecerem e morrerem enquanto nós permaneceríamos jovens. Para mim seria mais uma maldição do que um dom.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Olá
    Já andava curiosa com este filme, agora com certeza que vou ver :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar